PUB


Dupla passagem de Ralicross e Kartcross por Montalegre

22-9-2016, Região     2196


Montalegre recebeu quinta prova do Campeonato Nacional de Ralicross e Kartcross, uma organização do Clube Automóvel de Vila Real, que nos deu corridas animadas e o primeiro Campeão de 2016: Pedro Rosário.

No Kartcross, Pedro Rosário (Semog Bravo ER) arrancou muito bem e colocou-se na frente da corrida. No meio da molhada um toque e Pedro Rabaço (HSport) capota e no meio da confusão, há mais um ou outro toque. Bandeira vermelha na pista e a equipa médica entra, apenas por precaução, pois a pancada foi feia.
Retomado o procedimento da partida e Pedro Rosário estava de nova na frente. Sérgio Bandeira (Semog) colocava-se em segundo, após passar Luís Almeida (Semog Bravo ER), que não lhe dava um segundo de descanso.
Os três da frente colava-se Mário Rato (Semog) e cerca de um segundo mais atrás aparecia José Mota (Semog Bravo) que controlava um grupo constituído por José Luís Pereira (AG Sport), Jorge Francisco (Semog Bravo SE) e Sérgio Castro (ASK EVO). Com este resultado, Pedro Rosário já pode comemorar o sétimo título.
Nos Super Buggys, Manuel Guerreiro (Atmos Strong) partiu como um tiro da segunda linha e de uma assentada ganhava três posições e estava na frente.
Nuno Neto (Toniauto TT) era segundo, apesar dos ataques de Ludgero Santos (Toniauto TT). Entretanto Ludgero “puxa pelos galões de Campeão em título”, ganha a posição a Neto e passa a atacar a liderança.
Guerreiro perdia o primeiro lugar no fim da recta da meta. Fecha tudo na entrada e sai demasiado largo, Santos passa para a frente, mas logo de seguida Nuno Neto, mercê de uma melhor trajectória, passava ganhava a posição e acabaria por vencer a corrida.
Ludgero era segundo, à frente de Manuel Guerreiro. Arménio Rodrigues (Atmos Strong) e Paulo Godinho (PGRacing) seguiram-no na classificação. 
Entre os Super Car, Dany Moreau (Renault Clio) não alinhou na final e Joaquim Santos passeou o Ford Focus.
Na Divisão 2 Ademar Pereira (BMW 325 IX) teve vida difícil, com Daniel Costa a nunca baixar os braços e a tentar passar o homem do BMW. No final Pereira destacou-se e venceu. 
Nos Super 1600, João Ribeiro (Citroen Saxo S1600) valeu-se da pole-position para ficar na primeira posição. Bruno Gonçalves (Citroen Saxo S1600) furva pelo meio de todos e seguia para joker lap. José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600) falhava a travagem na curva um a já não consegui repor o motor a funcionar.
João Ribeiro ganhava distância e ia à joker lap, sem perder a liderança. Hélder Ribeiro (Citroen C2 S1600) fazia uma manobra semelhante, mas na segunda posição.
O terceiro posto era um espécie de pequena batalha, com alguma chapa amolgada à mistura. A uma volta do fim Joaquim Machado (Peugeot 206 S1600), tinha uma atravessadela na entrada da recta da meta e Ricardo Soares (Citroen Saxo S1600) não conseguia evitar o embate. Machado seguia em prova, Soares já não se podia gabar do mesmo.
Bruno Gonçalves (Citroen Saxo S1600) cortava a meta em terceiro e Joaquim Machado ainda conseguia terminar na quarta posição.
Na Super Nacional, Celmo Guicho (Renault Clio) teve que defender a primeira posição no arranque, pois Luís Moreira (BMW 325I) tentava “roubar-lhe o lugar. O homem do BMW ficava em segundo e aí se mantinha por duas voltas, até que um problema de acelerador, o colocava fora de corrida.
À segunda volta, um grupo discute o terceiro posto e no meio da confusão, Daniel Sousa vai à parte suja do asfalto e acaba de encontro ao rail.
Celmo Guicho segue na frente, a oposição é agora encarnada por Tiago Alexandre (Peugeot 306), que tem José Eduardo Queirós (Ford Escort RS2000) como uma sombra, mas a bandeira xadrez baixava e as posições ficavam definidas.
José Sousa (Peugeot 306) era quarto, à frente de Luís Morais (Peugeot 106 GTI) e de Luís Moreira, que apesar de não ter cortado a meta, ainda se classificava.
Finalmente na Super Iniciação, Santinho Mendes colocava o Peugeot 205 na frente, logo na saída da primeira curva e ganhava alguma distância a Pedro Pereira (Renault Clio).
Lucas Simões era terceiro e trazia Rafael Rocha completamente colado à traseira e à segunda volta Rocha subia para terceiro. Logo atrás vinha João Novo e este grupo mais parecia um troféu Peugeot 106.
Pouco depois Rafael Rocha fazia um tête na curva um, ficava atravessado e já não conseguia colocar o carro em marcha. João Novo e Lucas Simões ficam a discutir o terceiro posto, até que uma atravessadela deste último e depois a ida à joker lap o faziam baixar para quinto, atrás de Andreia Sousa (Toyota Starlet).


zibiz.net